terça-feira, 28 de outubro de 2014

Desafio Realmente Desafiante - Outubro



» OUTUBRO «

Desafio 16: Reler um livro que te fez chorar. ✔

Tenho este livro desde 2008, se não me engano. Na época, chorei de angústia, de tristeza ao conhecer o lado mais obscuro do ser humano, ao ver até que ponto o ser humano segue os seus princípios e/ou os seus instintos para sobreviver.
  

Ensaio Sobre a Cegueira
Ano: 1995
Páginas: 312


Sinopse:
Um motorista, parado no sinal, subitamente se descobre cego. É o primeiro caso de uma "treva branca" que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos vão se descobrir reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas.
O Ensaio Sobre a Cegueira é a fantasia de um autor que nos faz lembrar "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam". 
Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. 
Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, face à pressão dos tempos e ao que se perdeu - "uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos."


Minha opinião:
E é exatamente isso: "sem nome". Os personagens não tem nomes, e isso pouco importa. São anônimos, chamados de o primeiro cego, de médico, de mulher do médico (a única que não perdeu a visão), de rapariga dos óculos escuros, de velho com uma venda preta nos olhos, o garoto estrábico, de chefe dos malvados, o cão de lágrimas, e outros.

É um livro intenso. Chocante imaginar esta epidemia transformar o mundo num caos total. É a luta por comida, pela sobrevivência (apesar de tudo)num individualismo cego e assustador. A busca por um fio de esperança em meio ao pânico e a lição que tiram desta crise.

A princípio, achei a leitura um pouquinho difícil, porque por desejo do autor, foi mantida a ortografia vigente em Portugal. Estranhei algumas palavras e frases, como: 
(...) "não quero que fiques para aí como uma burra à nora" (pág. 85)

E os diálogos acontecem de forma corrida, diferente do que estou acostumada (sem parágrafos, pontuações):



Mas é claro que eu super recomendo Saramago, a quem interessar!


Só abrindo um parênteses, pra comentar que parte do filme baseado neste livro foi feito em São Paulo, em 2007.
A louca por fã de Mark Ruffalo aqui foi conferir de perto, claro. 
Tem fotinhos aqui e aqui, e fiz um comentário breve (rs) aqui, com o trailer do filme. Hehehe!
E o filme é bem fiel ao livro, apesar de algumas adaptações necessárias.


Este Desafio é uma iniciativa do blog Silêncio que Eu tô Lendo!

Desafio Realmente Desafiante:
Janeiro -
Fevereiro -
Março -
Abril -
- Maio -
- Junho -
- Julho -
- Agosto -
- Setembro -



Doces beijos!
 



16 comentários:

Camila Campina disse...

Eu assisti ao filme e simplesmente amei. Também me emocionei muito com cada personagem. Confesso que eu não iria gostar de ler, primeiro porque não consigo ler o livro depois que já assisti ao filme e segundo porque acho que não me adaptaria a formatação e a escrita portuguesa.

Lucia Haddad disse...

Cici,
Muito interessante a sua resenha sobre o livro de Saramago. Fiquei curiosa pelo livro. Realmente, alguns termos sao interessantes na escrita portuguesa, acho que as vezes precisam ate de traducao, rsrsrsrsrsrs
Vou ver se acho por aqui!
Bjs e um dia de paz!

DMulheres disse...

Me parece bem interessante esse livro Cici !! Não assisti ao filme , mas muitas pessoas me falam muito bem dele.
Boas leituras!!

Bjokas,
http://blogdmulheres.blogspot.com.br/

Crocheteando...momentos! disse...

Cici...tenho-o e gostei bastante de o ler!
Curiosamente ainda não vi o filme!!!
Bj amigo

Rita Sperchi disse...

Querda não li mas acho que é pra chorar mesmo, lendo tantas tristezas, e ficar cego é um caos parabéns pela leitura que vale a pena..

Bjuss de sempre
Rita!!

Alessandra Santos disse...

Olá Cici!
Eu só vi o filme e achei mto chocante, imagino o Livro, pois os detalhes são maiores, e nos levam mto além do q. está escrito...


Um super bjo!

Alê- Bordados e Crochê
Fã Page

Juni disse...

Oi Cici, realmente um super desafio, não sei se me acostumaria com a forma escrita deste livro, me dá mal estar essa continuidade...sem pontos ou travessões! Rsrsrs Mas isso é puro detalhe comparados a grandeza da estória e a reflexão de sentimentos que somos convidados a fazer.
Beijos, fique com Deus.

Elaine Lobato disse...

Cici, me pergunto sempre porque ainda não li esse livro , e nem vi o filme, preciso fazer urgente!
Ahhhhhhh dei gritinhos por dentro por que também sou caidinha no charme de Mark Ruffalo, o último filme que assistir com ele foi "se nada der certo" muito legal!
bjs

elainelobato.blogspot.com.br

Lilasesazuis Gata disse...

Oi, Cici querida!

Nossa, esse título eu ainda não li.

Mas, pela sua sinopse e opinião, acho que é um daqueles livros que desnuda o lado mais sombrio do ser humano.

Fiquei curiosa.

Beijinhos, tenha uma bonita semana,

Lígia e =^.^=

Adriana Balreira disse...

Cici,
Eu li esse livro há tempos quando estava doente, com uma virose. Então eu so lembro que lia e me faltava ar... Nao é um livro que leria novamente. Muito angustiante, denso, pesado, torturante!!! Mas maravilhoso. Para ler uma única vez e pronto! rsrs...
Beijos
Adriana

Zilnete Antunes disse...

Oi Cici!!!
Eu não li o livro!!!
Vi o filme e achei muito triste!!!
Sempre choro qdo vejo filmes tristes e com este tb foi assim!!!
Bjos!!!

Nanda Gonçalves disse...

parabéns pelo desafio
não gosto muito de leituras difíceis
mas vejo que gostou e emociona
Linda Noite
beijokas da Nanda

Mamãe de Duas
Google+Nanda

Diário da mãe e da filha disse...

Cici, eu vi o filme na escola. E sério, me choquei em várias partes! Mas para pensar na vida, recomendo.
Beijos
Ingrid

Andréa disse...

Olá querida Cici!
Eu já vi o filme achei angustiante e triste.
Como vc gosta de desafios, esse vc vai tirar de letra, rsrs...

Bjs, sucessos sempre ♥

Greice Brigido disse...

amei amiga, sempre tive curiosidade sobre esse livro.... aiiiii que vergonha eu não consegui cumprir esse desafio hehehehhe
beijos

Gabrielle de Almeida Ramos disse...

Lembra que comentei que assisti o filme por causa que você falou dele aqui no blog? Meodez, tensa do início ao fim...
Claro que o filme nem se compara com o livro, mas já dá pra ter uma noção.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...